Legalismo oO

29 05 2009

brian_head_welch_soldier_for_christ

Legalismo significa pôr as regras acima de Deus e das necessidades humanas. A Bíblia diz em Mateus 12:9-12 “Partindo dali, entrou Jesus na sinagoga deles. E eis que estava ali um homem que tinha uma das mãos atrofiadas; e eles, para poderem acusar a Jesus, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados? (Claro que eles queriam que Jesus dissesse ‘Sim’ para o poder prender). ““E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não há de lançar mão dela, e tirá-la? Ora, quanto mais vale um homem do que uma ovelha! Portanto, é lícito fazer bem nos sábados.”
O legalismo é uma forma de escravidão. A Bíblia diz em Gálatas 4:8-9 “Outrora, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses; agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?”
O legalismo é atrativo,mas destrutivo. A Bíblia diz em Colossenses 2:23 “As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com, o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne.”
Somos salvos pela fé não pelas obras. A Bíblia diz em Efésios 2:8-10 “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.”

Tenho visto muitas pessoas questionando sobre tatoo’s e piercing… Se as musicas são de Deus ou não…

Quero que fique bem claro que essa é minha opinião sobre tais assuntos…

Uma musica só não é de Deus quando blasfema contra Deus… Tatuagens não são pecado, depende do que você vai escrever no seu corpo… piercings não são pecados quando você os faz para você e não para expor seu corpo… pra ser sexy…

Já vi muitos tatuados muito mais cristãos do que engravatados… E muitas garotas com piercing mais puras do que as que acham que tudo é pecado e se cobrem até os pés. E já vi ao contrario também… Não é seu estilo que vai te levar pro céu… Sim como você se porta perante Deus e seus mandamentos…  Muitas vezes nós nos escondemos atrás de regras para não mostrar quem somos de verdade… O que realmente é mais cômodo…

Temos tantas coisas pra nos preocupar… Como por exemplo quantos jovens usam drogas no mundo… Ou quantos tentam se matar,  quantos milhões de pessoas morrem sem salvação, quantos jovens perdidos se prostituem por dia…. Mas fechamos nossos olhos e simplesmente queremos cutucar uns aos outros falando se tatoo ou piercing são pecado, coisas que realmente não influenciam na fé… Eu tenho 7 furos na orelha, gostaria de ter mais, mas isso com certeza não mudou minha maneira perante Deus…

Vamos nos preocupar com coisas que Jesus se preocuparia… como por exemplo se seu visinho vai pro inferno porque você tem vergonha de falar de Deus pra ele….

Deus Abençoe…

Ass:Pre

Anúncios




Um Sacrificio por várias vidas…

28 05 2009

Reflita….

João 3:16





10 Maneiras de fazer você e todos ao seu redor infelizes !!

28 05 2009

multidao

1. Transforme pequenos morros em montanhas
Não importa o quão pequeno seja seu problema, aumente-o até que fique insuportável! Se a impressora emperrou, não é um incômodo, é um desastre! Se o carro está com barulho estranho, não é algo que acontece com o uso, é algo que vai custar uma fortuna pra arrumar!

2. Viva em função do problema
Agora que você tem um problema, cuide para que ele tome conta de todos seus pensamentos, até atrapalhar sua relação com os amigos e família. Pense nele e em todos os possíveis problemas decorrentes até não conseguir mais dormir.

3. Se preocupe com coisas que você não pode mudar.
Já que os problemas que você pode solucionar só nos ocupam por um tempo, é melhor se preocupar com os que não temos absolutamente nenhum controle! Se precisar de ajuda é só ligar o Jornal Nacional.

4. Deixe tudo se acumular.
Deixe tudo que o estressa se acumular, como contas a pagar e e-mails para responder. Quanto mais você enrolar, mais relutante você vai ficar em resolvê-los.

5. Culpe os outros.
Nunca tome responsabilidade pelos seus erros. Culpe seus pais, a sociedade, o governo, seu chefe ou sua irmã mais velha. E, claro, não esqueça de dizer a eles de quem é a culpa por sua vida ser tão bagunçada.

6. Se maltrate.
Sempre dê ouvidos àquela vozinha na cabeça que diz que você é burro e preguiçoso, até você mesmo acreditar nisso. Se culpe por erros de 20 anos atrás e por não ser 100% perfeito.

7. Reclame bastante.
Quando estiver se sentindo miserável, deixe o mundo saber disso. Reclame com os colegas, com os amigos, reclame do clima, do preço da gasolina, da mídia e do governo. Se toda palavra que sair da sua boca for negativa, você estará fazendo um ótimo trabalho para manter o mau humor.

8. Nunca aceite ajuda.
Inevitavemente sua reclamação vai fazer alguém te oferecer ajuda. Insista que você não precisa! Mostre que ninguém seria capaz de amenizar seus problemas e que é uma ofensa eles se oferecerem para te ajudar.

9. Siga o caminho de menor resistência.
Ao ter que fazer uma decisão, busque a de menor resistência. É mais fácil ficar num emprego terrível do que buscar algo melhor. É mais fácil comer fast-food do que cozinhar, então continue até ela afetar seu bolso e sua saúde. Se você se sente desmotivado, o melhor é ficar em casa de pijama jogando videogame. E ainda reclame (ver passos 5 e 6) de nunca conseguir nada direito.

10. Nunca tire folga.
Continue trabalhando ininterruptamente: a falta de sono contribuirá para seu mau humor. Ria de todos que sugerirem férias e diga a eles como são preguiçosos.

Evite pessoas assim….seja feliz….seja livre !!!!!!!!!!!!





Quem atende a sua porta ???

28 05 2009

porta2

Uma pequena menina explicou como enfrentava tentações ao dizer: – Quando o diabo bate à minha porta, eu peço a Jesus para ir atendê-la.

E como temos lidado com as nossas tentações?

Cedemos a elas, justificando que somos fracos?

Escondemo-nos com medo do diabo?

Dizemos que elas não nos atingem porque somos fortes o suficiente para vencê-las?

Só há um jeito de enfrentar as tentações sem o perigo de sucumbir diante delas: deixar que Cristo peleje por nós.

Ele é nosso escudo e fortaleza, nosso socorro na hora da angústia, nosso auxílio quando a fé nos falta, alguém em que podemos confiar plenamente.

Para que Jesus atenda a porta quando as tentações batem é necessário que Ele esteja em nossa casa.

Ele deve habitar em nossos corações, ser o nosso companheiro de todas as jornadas, o amigo inseparável de todas as ocasiões.

Não podemos dar um único passo sem senti-lo ao nosso lado, sem pedir Sua orientação, sem ouvir os Seus conselhos.

E tem sido isso o que fazemos?

Temos deixado o Senhor comandar nossas vidas?

Temos procurado saber a Sua vontade antes de tomar nossas decisões?

Temos seguido confiantes quando Ele diz “sim” e parado imediatamente quando Ele diz
“não”?

Quando Cristo é o Salvador e Senhor de nossa vida, sentimo-nos guardados e protegidos, vivemos de maneira abundante e os nossos dias são sempre felizes.

Todos os tipos de tentação poderão bater à nossa porta, mas não nos preocuparemos e nem nos sentiremos abalados.

Afinal, o Senhor está conosco e nada temeremos.

Quem responde às batidas de sua porta espiritual?

(2 Pedro. 2:9) – também sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos.





Logan Henderson…o post de hoje é dele….

28 05 2009

Não preciso escrever nada nesse post….apensas vejam o vídeo…é rapidinhho,tem pouco mais que 2 minutos…vale a pena !!!!





Dispensando o dispensável

27 05 2009

pensar-12

Todo mundo quer ser indispensável. Menos quando o assunto é trabalho… Já perceberam? Até quando a igreja vai sofrer com isso? Até quando a igreja vai continuar sendo “nós” e não “eu”? Enquanto a gente continuar pensando que somos substituíveis, que a nossa importância é medida pela quantidade de responsabilidades que temos dentro da igreja (ou de qualquer outra organização), nós nunca seremos capazes de viver o verdadeiro Ide.

Afinal, “eu não sei falar” ou “eu não sei ensinar” ou “tem tanta gente que faz muito mais e melhor do que eu”… Então pra que me preocupar? Tem tanta gente por aí que pode fazer o que eu faço.

Certo. Provavelmente tem.
Mas essa gente toda não é você. É?

Essa gente toda não assumiu a responsabilidade que você assumiu, assumiu? Por menor que seja o seu papel no corpo, você ainda tem um papel.

Deus, na sua infinita sabedoria nos criou de modo que se um orgão deixa de funcionar (muitas vezes) o corpo todo, ainda que doa, trabalha pra compensar essa falta. E a mesma coisa acontece nas igrejas.

O problema é que toda a energia que é gasta para compensar a falta de um membro ou órgão poderia ser utilizada muito mais eficientemente em tarefas muito mais úteis e de maior valor para o corpo e seu ambiente.

E a mesma coisa acontece com a igreja.

Um pastor sozinho tem que correr pra fazer “barba e cabelo” na igreja enquanto seus “membros” sentam-se confortavelmente nos bancos (quando decidem ir), como se não houvesse mais nada a ser feito – não pela igreja, mas COMO igreja.

Essa mentalidade mesquinha e egoísta pode ser encontrada em qualquer conversa fiada de dois minutos sobre a “igreja”.

Você já deve ter tido essa experiência… Começamos falando dos problemas (iguais em toooodas as igrejas, praticamente), depois falamos das pessoas… As vezes jogamos algumas idéias ao ar sobre como algumas coisas poderiam ser feitas de maneira diferente, eficiente ou melhor.

E por fim… pensamos (e as vezes falamos) “é isso aí…” e saímos ou mudamos de assunto, antes que sejamos levados a assumir alguma responsabilidade.

Em último caso, claro, podemos deixar de contar com as pessoas… Deixar de esperar qualquer tipo de comprometimento delas… E assim vivermos sempre prontos pra compensar a falta de um ou outro membro. Desperdiçando energia…

Só um pensamento…
Por que, afinal, Jesus escolheu 12 discípulos, sendo que apenas alguns deles são citados nos evangelhos?
Será que os que não são citados tinham um papel tão irrelevante assim? Será que eles eram substituíveis? Podiam ser apenas os 7 discípulos… não?

NÃO!

Como Paulo disse… Somos membros de um corpo e Jesus é a cabeça… Cada membro tem o seu papel, o seu espaço e a sua responsabilidade… E cada membro tem o seu valor.

Se você se acha substituível, talvez seja hora de você rever o seu papel no corpo… Por que Deus em sua infinita sabedoria, também o corpo com a capacidade de expulsar naturalmente tudo aquilo que não lhe pertence ou que não lhe seja útil.

Enquanto a mentalidade de “frequentar a igreja” não for substituída por “ser a igreja” (e consequentemente fazer o que tem que ser feito), não vejo como resolver essa situação.

Sendo assim, se você só “frequenta” uma igreja, arrependa-se da sua inutilidade e egoísmo levante-se do seu banquinho confortável e vá fazer alguma coisa! Se não tiver espaço na sua igreja (o que eu duvido), tem um tanto de ministérios que precisam de gente disposta e comprometida com o Reino de Deus. Comprometa-se. E seja fiel a esse compromisso, como um bom Cristão que você diz ser.

Antes que seja tarde demais.





O Dinheiro Evangélico

27 05 2009

171275_3

O dinheiro evangélico virou mandinga de crente, está para além das necessidades econômicas e se mistificou de tal forma na pós-modernidade que até culto em seu favor já existe. O dinheiro está no centro da vida religiosa ocidental, e assim como Aristóteles sentenciou que os homens são convencidos por considerações de seus interesses, o dinheiro não é apenas objeto de interesse dos pajés, mas é alvo constante dos fiéis convencidos ou não. Em suma, o dinheiro é o deus evangélico.

Contudo, pra não ficar em apenas um parágrafo, quero pensar um pouco mais com você a respeito deste assunto intrigante para a religiosidade cristã capitalista. A vida neste mundo de cá se resumiu na busca de um bom emprego para alcançar uma boa moradia e um bom carro. Os filhos, por exemplo, não são mais educados para o casamento, e sim, para o primeiro emprego. As faculdades estão lotadas de jovens que na sua maioria não serão éticos em sua profissão, pois estão simplesmente interessados na rentabilidade que o curso lhe proporcionará.

Esta mentalidade medíocre tem sido corroborada pelos espaços religiosos que eficazmente desafiam seus membros para lutarem e se esgoelarem em busca da prosperidade financeira. O que deveria ser um espaço de confronto e oposição a esta realidade vem se conformando e pecavelmente se amoldando à mesma realidade. Os templos da religião deveriam ser oportunidades de escape e refrigério num mundo que incansavelmente tem escravizado e desfigurado pessoas a viverem além da lógica da sobrevivência. É insano sacrificar o ser em detrimento do ter.

E o pior, se não bastasse toda essa bagunça desenfreada pelo ter, não se contentam em vender apenas suas consciências, mas vendem também o próprio Cristo. Humberto de Campos, talvez profano para muitos, em sagradas palavras bem disse que “Jesus está sendo criminosamente vendido no mundo, a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões de ouro amoedado. E os novos negociadores do Cristo não se enforcam depois de vendê-lO.” É triste o fato de ter que aceitar a idéia de que tudo isso acontece debaixo dos nossos olhos e nada fazemos para mudar.

Se não houver uma mudança radical de valores e princípios para um viver consciente, certamente o mundo será pequeno para tanta ganância, e talvez, quando a última árvore tiver caído, o último rio secado, o último peixe pescado, vocês entenderão que o dinheiro não se come! Arrependei-vos, pois, o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo. Amém!
Fonte:Solomon

Segue Abaixo um vídeo do Pr. John Piper,onde ele fala de maneira muito clara sobre o ministério da prosperidade…